tática no futebol
tática no futebol

5 livros para aprender sobre tática

Nos últimos 10 anos, a área de tática cresceu muito no futebol brasileiro, seja com os profissionais de análise e desempenho seja na cobertura da imprensa esportiva. Com isso, o interesse dos torcedores e amantes do futebol também aumentou. 

Temas como a observação dos aspectos táticos do jogo, o entendimento dos movimentos dos atletas em campo e a história do futebol viraram assunto da mesa do bar, da call entre amigos em tempos de pandemia e dos debates televisivos (ou no youtube, cada vez com mais espectadores). 

Pensando em te ajudar nos argumentos com os amigos ou para entender melhor as críticas dos comentaristas esportivos, separamos 5 livros sobre análise tática. 

Confira 5 livros para aprender mais sobre tática!

Os números do jogo: Por que tudo o que você sabe sobre futebol está errado, David Sally e Chris Anderson;

Por que os escanteios devem ser cobrados curtos, por que nenhum time é melhor que seu pior jogador e por que demitir o treinador não resolve absolutamente nada.

Lançamentos longos criam mais chances de gol que cruzamentos? Tentar o drible na própria metade do campo pode prejudicar sua equipe? O 4-4-2 é uma formação mais eficiente que o 4-3-3? Sob que condições e contra que rivais?

Cientistas e estatísticos criaram formas diferentes para compreender o papel da previsibilidade e da aleatoriedade no futebol, mas a questão essencial que muitos deles discutem atualmente é a mesma. Também é, por acaso, a mesma questão que Charles Reep, o inventor das estatísticas do futebol, tentou responder na década de 1950: partidas de futebol e campeonatos são decididos pelo talento ou pela sorte?

De forma surpreendente, o estatístico Chris Anderson e o especialista em estratégias David Sally mostram por que os números do jogo podem nos ajudar a compreender o futebol em sua essência. Ao ler este livro, você vai descobrir por que os escanteios devem ser cobrados curtinho, por que o futebol é um esporte do elo mais fraco e por que demitir o treinador não resolve absolutamente nada.

A pirâmide invertida: A história da tática no futebol, por Jonathan Wilson;

Prepare-se para conhecer a “bíblia da tática”. Em A pirâmide invertida, o britânico Jonathan Wilson refaz todo o roteiro histórico da tática no futebol. Desde as origens do jogo, quando o caos ainda reinava, seus relatos percorrem a já longínqua era dos cinco atacantes, passam pelas grandes transformações da segunda metade do século XX e chegam enfim aos tempos modernos, em que a “pirâmide” se inverteu completamente para consagrar os esquemas com apenas um homem na linha de frente.

A obra, que é uma referência internacional entre os livros dedicados ao futebol, vem cumprindo nos países onde já foi publicada um papel fascinante: o de induzir uma mudança gradual no comportamento dos apaixonados pelo esporte. Temas como a observação dos aspectos táticos do jogo, o entendimento dos movimentos dos atletas em campo e o gosto pela história do futebol passaram por um verdadeiro reposicionamento de expectativas: de tópicos pouco conhecidos, nem sempre bem-vindos nas conversas do dia a dia ou nos bate-papos pela televisão, transformaram-se em favoritos de crítica e público.

E a razão para isso é simples: o livro toma o leitor pelo braço, desde a primeira página, em um passeio pela história do esporte das massas, registrando ao longo do caminho cada etapa da evolução do jogo e revelando em detalhes os traços de estilo e as ideias inovadoras dos personagens mais importantes de todo esse processo, os grandes homens que fizeram do futebol o que ele é – uma paixão que não conhece fronteiras.

Tac-Tac: O Futebol de Pep Guardiola Periodizado Taticamente, por Pedro Mendonça

Pep Guardiola, é considerado pela maioria da comunidade futebolística, como o treinador que melhores Ideias tem para as suas equipas jogarem um futebol ofensivo de qualidade, estético mas ao mesmo tempo com bons resultados.

No entanto, depois de analisar várias sessões de treino do treinador catalão ao serviço do FC Barcelona e do FC Bayern Munique, tenho a sensação, que a metodologia de treino (treino estruturado) que a sua equipa técnica emprega para que tais Ideias apareçam nos jogos não é a que melhor corresponde ao seu génio.

Na minha opinião, a Periodização Tática é a metodologia de treino que melhor serviria o melhor treinador do mundo de futebol em 2011. Como tal, este livro pretende mostrar como operacionalizar tais Ideias através da Periodização Tática.

Confira outros textos no site do FootHub:

Escola Brasileira de Futebol, Paulo Vinícius Coelho

Por que o Brasil forma tantos jogadores? O futebol brasileiro é conhecido e admirado no mundo inteiro, mas, por algum motivo, a escola brasileira de futebol nunca foi registrada em nenhum livro. Paulo Vinícius Coelho, o PVC, analisa os diversos esquemas táticos utilizados por times consagrados e pela vitoriosa seleção brasileira, buscando entender como o futebol brasileiro evoluiu ao longo de décadas.

A escola brasileira de futebol é uma mescla de estilos, alimentada por técnicos que fizeram história e que formaram jogadores históricos. O Brasil é, sem dúvida, o país do futebol, e por isso a sua escola precisa ser difundida, tanto pela bola nos pés quanto pelo conhecimento sobre sua teoria.

Gol da Alemanha: Uma viagem para entender as transformações, Axel Torres e André Schön

O que aconteceu com o futebol alemão, que num período de dez anos viu sua seleção nacional e seu time mais representativo, o Bayern de Munique, se transformarem de verdadeiros arquétipos do pragmatismo em grandes referências para as tendências mais modernas e atraentes do jogo? Como foi que o gigante bávaro, que nos anos 1990 era temido pela estratégia de contragolpes e a linha de cinco defensores, mudou tão radicalmente de estilo a ponto de oferecer a Pep Guardiola o cargo de técnico? Que mudanças ocorreram nesse período, na estrutura e na mentalidade do futebol alemão, para que a transformação tivesse sido possível, e quem liderou essa revolução? E, além disso, o que é que a Alemanha e o Bayern atuais têm de suas versões mais famosas e tão vencedoras dos anos 1970? A recente ruptura recupera conceitos antigos ou constrói algo realmente novo, que nunca tinha sido visto na Alemanha? 

O jornalista Axel Torres e seu professor de alemão, André Schön, torcedor fervoroso do Bayern, começaram a se fazer essas perguntas nas aulas particulares do idioma e acabaram, quase sem se dar conta, iniciando um extenso processo investigativo. Compraram jogos antigos pela internet, pediram a um amigo que viajasse a um lugar esquecido no interior da Alemanha e falasse com pessoas que tinham vivenciado pessoalmente essa suposta revolução, e recuperaram artigos publicados na imprensa alemã da época. De todo esse processo nasceu este livro, cuja conclusão coincidiu com o triunfo alemão na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Como, por que e pelas mãos de quem o futebol alemão se reergueu? O pedaço mais fascinante dessa história é contado aqui.

Texto de Júlia Vargas.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Faça parte do nosso time

Preencha o formulário para que nossa equipe possa avaliar suas informações e entrar em contato.

Publique o seu artigo

Preencha o formulário para que nossa equipe possa entrar em contato e ajudar você a publicar seu artigo.