A hora e a vez do futebol feminino

O futebol feminino já não é invisível. A Copa do Mundo da França está batendo recordes de audiência em diferentes países. Aqui na Espanha, as partidas da seleção espanhola na Copa estão liderando a audiência do dia. A GOL, televisão aberta que transmite o torneio, tem alcançado uma média de 8% de share com os jogos das gurias. Para que vocês tenham uma ideia, a média de share do canal ronda o 1% diariamente.

Na França, a estreia das donas da casa na Copa, alcançou quase 10 milhões de pessoas. E o duelo contra a Coreia do Sul marcou a maior audiência da história de uma partida de futebol feminino na história do país: 70,9 milhões de espectadores acompanharam o jogo pelos canis TF1 e Canal+.

A Seleção Italiana, que sim tem representação das mulheres nesta Copa, diferente do que aconteceu com os homens que não se classificaram para a última, levou a RAI 1 a liderar a audiência no jogo contra o Brasil. Um share de 29,3%.

Na Alemanha, 6 milhões de pessoas assistiram o confronto entre a seleção do país e a espanhola. Na Inglaterra, a partida entre a seleção local e a Escócia foi o jogo mais visto da história do futebol feminino no Reino Unido, com uma audiência de mais de 6 milhões de espectadores na BBC.

Afirmar que não há interesse pelo futebol praticado pelas mulheres é uma mentira depois dessa Copa do Mundo. 

A modalidade já conta com um antes e um depois desta Copa, resta saber de maneira os frutos da competição serão colhidos. O investimento dos clubes na formação de jogadoras, a organização de torneios de base pelas federações e o aporte das marcas para que as competições e as jogadoras sejam conhecidas e reconhecidas devem ser o próximo passo. Só com essa base é que o futebol feminino pode alcançar outro patamar nos próximos anos.

Na Espanha, onde resido, a competição nacional vem crescendo ano a ano. Com investimento de patrocinadores, interesse das federações e comprometimento das equipes. As três partes parecem estar comprometidas. No início do ano, a partida entre Atlético de Madrid e o Barcelona bateu o recorde de espectadores em uma partida entre clubes do futebol feminino no mundo: mais de 60 mil pessoas. Com o Barcelona, pela primeira vez na história, a Espanha contou com uma equipe na final da Champions Feminina. Com a seleção, nesta Copa do Mundo, a Espanha chegou pela primeira vez na história às oitavas de final da competição. Todas as partes estão colhendo os frutos dos investimentos realizados na modalidade, mas ainda há muito para ser feito. 

Que tudo que está acontecendo com o futebol feminino neste 2019 seja o primeiro passo para um movimento ainda maior. E que quem ainda não aceitou, que aceite: o futebol feminino nunca mais será invisível. 

Fonte dos dados de audiência: jornal AS

Tatiana Mantovani