pessoas estudando
pessoas estudando

O futebol imediatista e a educação de longo prazo

A história que o FootHub busca contar aqui envolve dois elementos principais. O primeiro deles, obviamente, é o futebol, o esporte mais popular do mundo. O outro, a educação, ferramenta fundamental para desenvolvimento intelectual, físico e moral das pessoas e sociedade.

Existe, no entanto, uma diferença importante entre nossos dois personagens. Enquanto o futebol brasileiro apresenta, diariamente, uma mentalidade voltada para o imediatismo, a educação é algo que exige tempo de planejamento e execução, para que os  resultados sejam colhidos no futuro. Como podemos conciliar estes elementos com suas diferenças é o que tentaremos analisar por aqui.

Futebol, para ontem!

Muitos dos problemas do futebol brasileiro surgem da cultura imediatista presente por aqui. Dentre alguns fatores, essa cultura pode ter origem na paixão que carregam os indivíduos que comandam o esporte. Os homens que ocupam cargos de presidente e diretores na maioria dos clubes do país eram, antes de tudo, torcedores fanáticos. Ao atingir as posições mais importantes na estrutura da instituição, estes indivíduos deveriam agir de maneira racional 100% do tempo. No entanto, o espírito de torcedor segue ali, afetando em algumas decisões.

Um dirigente que não carrega a paixão nos seus atos tende a pensar mais no longo prazo. Na prática, o que ocorre é justamente o contrário. A visão está no próximo jogo, na vitória que vai garantir tranquilidade ao seu trabalho e acabar com as críticas de torcedores e imprensa. Além disso, a estrutura do futebol brasileiro ainda é organizada com clubes associativos, onde a política interna possui muita força. Dar uma resposta aos opositores internos o mais rápido possível pode garantir um próximo mandato, ainda que não sejam adotadas as práticas ideias para o futuro do clube.

Há ainda um terceiro fator que favorece a manutenção dessa cultura imediatista que atinge o futebol brasileiro: A falta de tempo que o calendário proporciona. Com as partidas separadas por dois ou três dias, os clubes têm poucos momentos para se preparar, realizar treinamentos e, inclusive, pensar no futuro. O calendário apertado impede, por exemplo, a aplicação de metodologias que necessitam tempo de treinamento. Qualquer planejamento futuro sai prejudicado após três partidas sem vencer na sequência, ainda que viagens longas, desfalques por lesão e um trabalho, ainda em fase inicial, possam explicar as dificuldades.

Educação é investimento de longo prazo

Falando sobre educação, infelizmente não podemos usar o exemplo do Brasil para mostrar como o pensamento de longo prazo funciona bem nesta área. O primeiro país a ser citado aqui é a Coreia do Sul, que possuía índices de desenvolvimento e pobreza piores que o Brasil nos anos 1980. Atualmente, o país da Ásia possui um PIB (Produto Interno Bruto) quase três vezes maior que o nosso país. A base para esse avanço foi uma visão de longo prazo, que buscou estruturar primeiramente os níveis mais baixos de educação, com os melhores e bem-remunerados professores ocupando estas faixas do sistema educacional.

O segundo exemplo é a Finlândia, país de pouco mais de cinco milhões de habitantes. Em uma reforma iniciada há cerca de 40 anos, a igualdade foi um dos principais pilares. A partir disso, foi concedido o acesso ao ensino básico para todas as crianças. A metodologia ligada à realidade do país, também é um fator importante, fornecendo aos jovens habilidades importantes que vão além do ensino básico. Assim como no caso da Coreia, é preciso dizer que houve investimento na educação, considerada como algo fundamental para o desenvolvimento de um país.

A mistura do futebol com educação

Tornar o futebol menos imediatista é uma missão difícil, mas não impossível. Para isso, a educação serve como meio para alcançar um patamar mais próximo do ideal. No entanto, como mostram outros exemplos, é um processo que leva tempo. Iniciativas que possam educar os dirigentes atuais e, principalmente, futuros devem começar hoje para que no futuro o futebol nacional tenha um pensamento de médio e longo prazo que possa trazer frutos ao esporte brasileiro.

Texto de Equipe FootHub.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Faça parte do nosso time

Preencha o formulário para que nossa equipe possa avaliar suas informações e entrar em contato.

Publique o seu artigo

Preencha o formulário para que nossa equipe possa entrar em contato e ajudar você a publicar seu artigo.