futebol de verdade
futebol de verdade

As lentes da verdade

Confira o canal de Los Futebólicos no YouTube.

Acordar às cinco da manhã. Comer o que resta na geladeira. Pegar a primeira condução com o sol, assim como você, ainda se espreguiçando. Demorar horas para chegar naquele trabalho que nunca foi o dos sonhos, mas é o que te faz sobreviver. Mais uma viagem, agora de volta para casa, já muito cansado.

Um leão por dia é obviamente uma hipérbole, mas que parece exprimir muito bem o que significa o dia a dia de quem precisa se provar em todo nascer do sol. Não é exceção. Para permanecer nas figuras de linguagem, nenhum eufemismo é capaz de suavizar o que se vê esquina por esquina dos grandes aos pequenos centros urbanos, do latifúndio à rocinha.

Essa é parte da rotina da maioria das pessoas no país. Muito trabalho, muitas contas. Pouco recurso, pouco tempo. E nesses cada vez mais raros momentos que sobram a única alternativa é se divertir. Divertimento, no caso, é fugir de tudo aquilo que parece, mesmo que um pouquinho de nada, com a realidade.

Leia também no site do FootHub:

Bala de Prata?, por Los Futebólicos.

Futebol europeu experimenta recuperação depois da pandemia, por Humberto Domiciano.

O problema é encontrar algo que esteja nesse lugar. Um lugar que de acordo com o próprio conceito existe somente na abstração. Porém abstrair não serve. É preciso mais. É preciso mergulhar tanto em algo a ponto de não enxergar mais nada. Aliviar, desabafar. Para a grande maioria das pessoas o futebol é isso.

Não é coincidência que o esporte da bola chutada seja de longe o mais popular deste país. A pátria de chuteiras é repleta de volantes carregadores de piano esperando pelo seu momento de camisa 10. O sonho de milhões. Nossos treinadores estão sempre apaixonados por uma retranca. Não tem problema, o drible está no sangue. Cada obstáculo é um mané e somos todos Garrincha. Delírio, devaneio. Há um “porém”.

O futebol é vida. Realidade. Afinal é feito por nós. Tem felicidade, tristeza, desigualdade, injustiça, gente boa, gente ruim. É imperfeito, como tudo sob o sol. Pode até ser um submundo, mas reflete o que se vê no “mundo real”. Como fugir da realidade se aprofundando num universo paralelo que se espelha na própria vida, com tudo que há de benéfico e maléfico? Só há um resultado possível. Vitória - ou triunfo, se preferir - das frustrações.

Texto de Pedro Heitor, do Los Futebólicos.

compartilhe

Faça parte do nosso time

Preencha o formulário para que nossa equipe possa avaliar suas informações e entrar em contato.

Publique o seu artigo

Preencha o formulário para que nossa equipe possa entrar em contato e ajudar você a publicar seu artigo.