Vagner Martins, dos canais FOX Sports, apresenta “Bastidores - Futebol + Jornalismo”

Vagner Martins, dos canais FOX Sports, apresenta “Bastidores - Futebol + Jornalismo”

O curso “Bastidores – Futebol + Jornalismo” teve início na noite da última segunda-feira no Foot.Hub. Vagner Martins, responsável por comandar o evento, recebeu o convidado Eduardo Gabardo, jornalista do Grupo RBS, no primeiro dos quatro encontros, para contarem um pouco sobre suas histórias no jornalismo esportivo.

As histórias dos dois têm um início semelhante, já que ambos vieram do interior para trabalhar na capital. Vagner começou em Osório, enquanto Gabardo na cidade de Campo Bom. O primeiro trabalho em Porto Alegre de Vaguinha foi na rádio Pampa, como estagiário, atuando não só com futebol. Na sequência da carreira, veio a transferência para Band, onde trabalhou inicialmente no rádio. A televisão foi o passo seguinte, participando ainda na Band do programa Toque de Bola, o primeiro nome do hoje consolidado Donos da Bola. A ida para Fox significaria trabalhar em São Paulo, o que acabou não acontecendo. As coberturas são realizadas diretamente de Porto Alegre. Já Gabardo iniciou como estagiário na Band, apenas no rádio. Ao ir para a Guaíba, passou a realizar coberturas internacionais, que se tornaram rotina no trabalho atual na RBS, onde atua em diversas plataformas, como rádio, jornal, redes sociais e site.

Para começar, os dois convidados trataram sobre a transformação que o jornalismo vem passando com a chegada das mídias sociais. Aqui foi mostrado um depoimento do jornalista Paulo Vinícius Coelho, colega de Vagner na Fox Sports. Segundo PVC, as redes sociais são o grande dilema do jornalismo atual, pois exigem um dinamismo ainda maior. Muitas vezes a informação não é passada com o devido rigor e cuidado. Esse dinamismo é inclusive maior que o do rádio, que por muitos anos teve o papel de dar as notícias em primeira mão. Quem também perdeu uma forte característica foi o jornal. Quem nunca acordou de manhã e viu aquele furo jornalístico na capa? Hoje é possível ver inclusive notícias desatualizadas nas páginas impressas.

A informação é dada de maneira rápida e o alcance é muito maior. Os veículos oficiais, principalmente dos clubes ganha mais força a cada dia. O Twitter é o principal exemplo destas duas questões, onde os perfis individuais dos jornalistas também são destaque. Por conta disso, os meios precisaram, ou ainda precisam, se reinventar. As fontes usadas pelos jornalistas para conseguir informações agora também estão nas redes sociais, e podem dar a notícia diretamente. O jornalista anteriormente servia para ligar a informação da fonte para o torcedor e hoje não existe mais a necessidade desta ligação. No entanto, essas mudanças ainda não chegaram para todos. Ainda existe um público consumidor do próprio jornal impresso, da rádio e da televisão.

A televisão foi o assunto seguinte abordado. Como repórter de televisão, Vagner considera dois fatores importantes no meio: a capacidade de fazer matérias e entrar ao vivo. A primeira devido a um novo desafio criado pelas mídias sociais, a diferenciação. Muita coisa é criada nos dias de hoje e a matéria de TV precisa trazer algo diferente para atrair o público. A segunda pela concentração e força emocional necessária, já que se trata de uma situação de pressão

Para finalizar, Gabardo contou um pouco sobre o trabalho do jornalista multimídia, com um exemplo para ilustrar todas as informações. Eduardo trabalha na rádio Gaúcha e escreve para o site GaúchaZH. Além disso, ainda utiliza o próprio perfil no Twitter para divulgar informações. Ele precisa estar sempre atento com todos os veículos, para que a informação seja compartilhada/divulgada em todos. Isso acaba trazendo novas dificuldades, principalmente pela exigência criada a partir do dinamismo. O exemplo dado foi o da renovação do técnico Renato com o Grêmio. A informação veio direto do treinador para Gabardo, em um dia de folga, enquanto dirigia. Surgiu imediatamente a preocupação com passar a notícia de forma rápida. O primeiro veículo lembrado foi o site da GaúchaZH, em seguida o perfil pessoal no Twitter. Só depois o jornalista entrou na programação da rádio para noticiar algo de grande importância para o momento.

Os participantes do curso ainda receberam dicas dos palestrantes, podendo fazer perguntas ao final do evento, fechando muito bem o primeiro de quatro encontros. Na sequência, ocorrerá uma visita ao treino do Internacional, direto do CT Parque Gigante, para entender como o repórter trabalha durante um dia de treinamento.