preparador físico trabalhando
preparador físico trabalhando

Os preparadores físicos enquanto auxiliares no processo de formação

Como levantei em meu texto anterior as mulheres passaram por um período significante de proibição da prática esportiva, e não considerar a história a partir dessa concepção, é um erro grotesco que qualquer preparador ou preparadora possa ter.

Partindo dessa premissa, a Preparação Física sempre foi considerada como uma das áreas de maior influência no jogo de futebol. As concepções do corpo e da própria Educação Física enquanto profissão foram mudando de acordo com as transformações sociais que se deram, e a Preparação Física como ramo da área também sofreu influência desses movimentos, passando por grandes e importantes transformações a nível teórico e prático.

Mas hoje, não estamos aqui para discutir a fundo os aspectos técnicos-científicos da área, e sim, o seu papel dentro de um processo de ensino em categorias de base e a figura dos profissionais enquanto professores dentro do processo de educação atlético-cidadã.

Para Bettega et. all (2017)as competências essenciais para gerir o desenvolvimento de jovens giram em torno da compreensão de identificar as intervenções relacionadas com os conteúdos técnicos do esporte e o desenvolvimento positivo desses jovens em longo prazo.

Isto posto, além de o treinador obter conhecimento referente aos JEC, de deter, em sua modalidade, competências para o ensino-treino, ele deve reconhecer/identificar: seu contexto de inserção, mapear condições sociais, estruturar conteúdos relevantes e condizentes com a etapa de formação do grupo, e compreender a realidade encontrada. BETTEGA; TOZETTO, MILISTETD, SAAD, GALATTI (2017).


footática

Aprenda com grandes treinadores do futebol brasileiro no Footática, o novo curso do FootHub. Suas preferências táticas e estratégias de jogo em 6 encontros exclusivos.

Faça aqui sua inscrição para o Footática!


Levando em consideração a minha prática enquanto profissional dentro do futebol feminino, necessitei desenvolver um olhar mais humano para os processos diários de treinamento, indo desde a questão da educação para o movimento como para aspectos que envolvem as questões sociais das minhas atletas e que influenciam diretamente a performance.

“Na aprendizagem desportiva, as questões sociais é que orientam o exercício das ações de cada um; em seguida, o exercício social das habilidades motoras exigirá o aperfeiçoamento e a integração, entre si, de diversas habilidades individuais” SCAGLIA, Pedagogia do Futebol. (2015)

Nesse sentido, para potencializar todos os comportamentos de nível técnico-tático-físico, precisei entender ao máximo a construção humana e a conjuntura social ao qual cada atleta estava ou está inserida.  A partir desse marco perceptivo, consegui romper com as inúmeras concepções que estereotipavam a minha função e isso, sem dúvidas alguma, me possibilitou dar um salto enorme a nível de abordagem metodológica. Naturalmente os ganhos começaram a se tornar muito maiores do que qualquer tipo de periodização que eu pudesse escolher me possibilitaria a nível de resultado.

Portanto, percebo que a preparação física no futebol feminino vai muito além do ministrar treinos para desenvolver habilidades ou capacidades que auxiliem na performance de maneira mais sistêmica e por isso, trago algumas dicas ou conselhos para todos aqueles que almejam/pretendem trabalhar nessa área, seja em categorias de base ou com alta performance assim como, alguns dos livros que podem enriquecer a prática profissional:

  1. Desenvolver competências inter/intrapessoais e associar essas duas esferas ao conhecimento técnico/profissional é de suma importância;
  2. Fomentar e exercitar a escuta ativa irá auxiliar a tomada de decisão para além dos números;
  3. Desenvolver a compreensão de que a atleta é muito mais do que um emaranhado de números apresentados em avaliações e reavaliações. Entender os motivos dos números é importante e encontrar estratégias para perceber os motivos desses padrões, mais ainda;
  4. Buscar conhecimentos no que tange a pedagogia do esporte podem auxiliar muito na obtenção de melhores caminhos para desenvolver competências atléticas e trazer à tona valores sociais;
  5. Beber de diversas fontes de conhecimento tornam o olhar mais sistêmico e a intervenção mais voltada para o que se pretende a médio-longo prazo;

Texto de Raíssa Jacob.

Livros utilizados como referência:

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Faça parte do nosso time

Preencha o formulário para que nossa equipe possa avaliar suas informações e entrar em contato.

Publique o seu artigo

Preencha o formulário para que nossa equipe possa entrar em contato e ajudar você a publicar seu artigo.