Nutricionista Lenice Carvalho movimenta a terceira edição do Fala Comigo no Foot.Hub

Nutricionista Lenice Carvalho movimenta a terceira edição do Fala Comigo no Foot.Hub

Na noite desta terça-feira, 23 de julho, o Foot.Hub recebeu a nutricionista Lenice Carvalho, com passagens de sucesso por Grêmio e Internacional, para a terceira edição do Fala Comigo, para falar sobre os desafios enfrentados durante quase 20 anos de trabalho como nutricionista em clubes de futebol.

Sua trajetória começou nos anos 90, sem intenção, como a própria Lenice definiu, pois pouco se falava em nutrição esportiva. Em um curso de fisiologia, o médico do Grêmio a convidou para realizar um trabalho no clube. Aqui surgiu o primeiro grande desafio. Muitas coisas que eram tratadas como certas em relação à alimentação dos jogadores precisaram ser alteradas, o que causou um choque, tanto nos atletas, quanto em membros da comissão e diretores. Foram sete anos trabalhando no tricolor, com diversos títulos conquistados, como a Libertadores da América.

Um novo começo ocorreu em 2001, quando foi chamada para ajudar a comissão técnica do Internacional durante os seis meses que restavam daquele ano. No entanto, acabou permanecendo no clube por 12 anos, participando de dois títulos de Libertadores e um Mundial. Nesta jornada, foi nos anos de 2002 e 2003 que o trabalho ganhou o merecido reconhecimento. O Inter, sem dinheiro para grandes contratações, precisou utilizar diversos garotos da categoria de base para formar o time. A nutrição foi fundamental para que estes jovens alcançassem o condicionamento ideal para jogar na categoria principal.

A tradicional foto após o evento | Fotos: Jean Chollet/Foot.Hub

Em 2005, com apoio do técnico Muricy Ramalho, aparece mais um grande desafio: as viagens internacionais, para disputa da Copa Sul-Americana. A instituição precisava de alguém para auxiliar na montagem de um cardápio quando o time jogasse na Argentina, Colômbia ou qualquer outro país da América. Por ser a primeira mulher a viajar com a comissão técnica, a relação com os jogadores se tornou mais próxima, aumentando inclusive o respeito com seu trabalho.

O que mais favoreceu Lenice para a manutenção e desenvolvimento da nutrição esportiva foi o conhecimento. Durante o evento, houve a divisão em aspectos técnicos e subjetivos. Os primeiros envolviam fatores como planejamento, que se inicia com uma avaliação do atleta para conhecer seus principais indicadores de saúde. Este processo geralmente é feito durante a pré-temporada da equipe. A partir disso, é realizado o planejamento de acordo com as situações que ocorrem durante o ano, como treinos, viagens e jogos. O acompanhamento se torna fundamental durante meses e semanas. Para períodos mais curtos, a ferramenta mais utilizada é a pesagem, que pode indicar problemas como a falta de hidratação. Outros aspectos da nutrição observados são a construção de uma reserva energética, a manutenção da energia e a recuperação. A suplementação é inserida aqui, pois pode auxiliar o jogador em qualquer um destes fatores.

Quanto aos aspectos subjetivos, estão as questões referentes às relações pessoais. Para Lenice, é fundamental criar um vínculo com respeito e reconhecimento, com limites e indução de escolhas de alimentos que auxiliem no trabalho, favorecendo tanto o profissional de nutrição, quanto os atletas. Aqui, algumas resistências acabam surgindo, sejam os próprios jogadores por simples indisciplina ou dirigentes, pela falta de conhecimento sobre a importância da área para um elenco. Contando com o conhecimento e realizando o trabalho de maneira correta, se torna fácil mostrar os resultados que eliminam estas barreiras.

Profissionais e estudantes da área de nutrição, além dos apaixonados por futebol, puderam aprender muito com os ensinamentos da Lenice. A interação entre todos os participantes reforçou o propósito do Foot.Hub: conectar pessoas através da educação.