Karren Brady: "A primeira dama do futebol"

Karren Brady: "A primeira dama do futebol"

Conhecida por alguns como “a primeira dama do futebol”, a baronesa Karren Brady tem uma carreira destacada no lado comercial do jogo.

Ela se saiu bem na escola, mas decidiu não ir para a universidade. Ao invés de seguir no mundo acadêmico, juntou-se à empresa de publicidade Saatchi & Saatchi aos 18 anos.

De lá, ela foi para a estação de rádio LBC e conseguiu um grande contrato publicitário que acabaria por transformar seu futuro.

Ela persuadiu David Sullivan, proprietário do Daily Sport e do Sunday Sport, a colocar 2 milhões de libras em publicidade na estação.

O Sr. Sullivan ficou tão impressionado com Lady Brady que acabou a contratando.

Ela encorajou Sr. Sullivan a comprar o Birmingham City Football Club, em 1993, junto com os irmãos David e Ralph Gold.

Aos 23 anos, foi nomeada diretora administrativa do clube.

Em uma entrevista ao Financial Times, Lady Brady se lembra de assumir o cargo de diretora administrativa em Birmingham.

“David [Sullivan] me avisou que eu teria que ser duas vezes melhor do que os homens para ter meu trabalho considerado. Eu disse ‘bem, felizmente, isso não é difícil'”.

Quando conheceu o elenco, um jogador do clube fez uma brincadeira machista com ela. O jogador não durou a temporada.

O clube foi vendido em 2009 por £ 82m.

De lá, sua parceria com o Sr. Sullivan continuou. Quando assumiu o controle do West Ham United com David Gold em 2010, Lady Brady foi encarregada pelo departamento comercial do clube, com o título de vice-presidente.

Um de seus maiores empregos no West Ham foi negociar a mudança do clube para o Estádio Olímpico, onde começaram a jogar na temporada 2016-17.

Apesar de décadas de trabalho na indústria do futebol, Lady Brady pode ser mais conhecida por algumas das suas aparições no programa de TV da BBC, The Apprentice.

Na sexta temporada do programa, em 2009, ela assumiu o cargo de assistente de Alan Sugar, tendo sido anteriormente uma das equipes que entrevistou participantes.

Lady Brady também é conhecida por seu trabalho em defender as mulheres nos negócios.

Em 2013, ela escreveu no jornal The Guardian:

“As mulheres que chegaram ao topo precisam ativamente garantir que haja um fluxo de mulheres mais jovens, seja por meio de contatos ou orientação, que por sua vez estão encorajando as pessoas abaixo delas”.

“As mulheres na sala de reuniões não devem esquecer quantos desafios e dificuldades superamos e devemos compartilhar nossas estratégias de enfrentamento”.

Em dezembro de 2013, ela foi premiada com um CBE por serviços para mulheres em negócios e empreendedorismo e em agosto de 2014 foi nomeada para a Câmara dos Lordes, recebendo o título de Baronesa Karren Brady de Knightsbridge.

Um de seus mais recentes encontros de alto nível foi na indústria da moda.

Em 2017, entrou na Taveta, a holding do Arcadia Group, de Sir Philip Green, que inclui a Topshop e outras redes de lojas de rua.

No então, se demitiu do império de varejo de Sir Phili, apenas algumas semanas depois de prometer ficar em seu posto apesar de um escândalo de assédio.

As alegações de assédio sexual e abuso racial de funcionários por parte de Sir Philip foram relatados no início deste mês, acusações que ele nega veementemente.

Anteriormente, Lady Brady havia dito que sentia “um verdadeiro senso de dever” ao pessoal do império de varejo, que inclui sua própria filha, Sophia Peschisolido, que é assistente de conteúdo de mídia social na Topshop desde 2016.

Texto original da BBC.