Geração Z quer conteúdo de mídia de primeira classe e individualização

Qual será o impacto das mudanças no uso da mídia da chamada “Geração Z”? Um estudo da Escola de Administração WHU-Otto Beisheim (WHU), em nome da DFL Deutsche Fußball Liga, chega a uma conclusão interessante para os criadores de conteúdo premium: “Gen Z” (pessoas nascidas entre 1997 e 2009) aprecia conteúdo de alta qualidade e está mais disposta a pagar por isso do que as gerações mais velhas.

“A geração Z sabe que o conteúdo digital tem seu valor. Este contra-movimento para a mentalidade “freemium” é uma mensagem importante para todas as empresas de mídia”, diz Christian Seifert, CEO da DFL, em resposta ao “Future Study Bundesliga Consumption”. Os resultados correspondem a pesquisas de renomadas empresas como TNS e Deloitte, que mostram que a aceitação de conteúdo pago on-line está aumentando ano a ano.

No entanto, o Gen Z também tem suas próprias preferências, especialmente no contexto das transmissões da Bundesliga, que foram o foco do estudo. A lista de prioridades é encabeçada pelo desejo de formatos de mídia mais curtos e mais divertidos. De acordo com o estudo, crianças de 10 a 22 anos são menos propensas do que as gerações mais velhas a assistir a um jogo de futebol inteiro – as transmissões da conferência da Bundesliga são preferidas em relação às transmissões individuais. Isso está associado a um desejo por conteúdo personalizado – os resumos de destaque devem ser adaptados a interesses individuais, por exemplo, com foco em jogadores de uma certa nacionalidade ou nos goleiros salvos. Há também o desejo de que o conteúdo complemente o produto principal, como clipes em correspondência – ou seja, clipes de cenas relevantes mostrados durante uma partida – ou dados de correspondência preparados.

O “Future Study Bundesliga Consumption” também descobriu que a televisão linear continua a ser um meio importante para o Gen Z: 80% assiste jogos da Bundesliga em um aparelho de TV. Ao mesmo tempo, o consumo via computadores e smartphones está aumentando nessa faixa etária. A importância da disponibilidade móvel de todo o conteúdo está, portanto, aumentando. Além disso, o uso de dois dispositivos em paralelo está se tornando mais comum. Este consumo de segunda tela é usado principalmente para obter dados de partidas e informações adicionais sobre partidas da Bundesliga. Uma tendência futura de mudança no uso da mídia é indicada pelo fato de que a proporção da Geração Z que consideraria assistir a um jogo de futebol via realidade virtual (RV) já é alta, com 38%.

O Prof. Sascha L. Schmidt, Diretor do Centro de Esportes e Gestão da WHU e chefe do estudo, resume: “Os números mais recentes mostram que a Geração Z está muito interessada no que está acontecendo na Bundesliga. É a faixa etária com o maior consumo médio da Bundesliga por jornada. Ao mesmo tempo, há novas tendências no uso de mídia que resultarão em mudanças nos formatos de transmissão e na criação de conteúdo adicional”.

Estudo completo para download.

Conteúdo extraído da DFL.