Do lencinho torcido ao Sócio Torcedor

Do lencinho torcido ao Sócio Torcedor

Em uma visita recente as Laranjeiras para uma reunião de trabalho, aproveitei para espiar o Museu do Fluminense a convite do querido Marcelo Lutterbach, gerente de Marketing do Clube. O tradicional passeio que mostra ídolos históricos e troféus emblemáticos, conta também a curiosa origem da palavra “torcedor”. 

O termo é oriundo do latim, do verbo “torquere”, que tem o significado original de torcer, desvirtuar, distorcer, adulterar ou atormentar. Mas não é nada disso… Chamar alguém apaixonado pelo seu Clube do coração de “torcedor” ganhou popularidade no século passado, quando crônicas esportivas da época começaram a citar as mocinhas que frequentavam Estádios de “torcedoras”. Ficavam tão nervosas durante as partidas, que começavam a torcer lencinhos nas arquibancadas. Segundo o Museu do Flu, toda está história começou por lá.

Hoje, o termo torcedor, que já faz muito mais do que torcer lencinhos, ganhou um novo status; O de Sócios. Este quer, antes de mais nada, ajudar o seu Clube. Ele deseja fazer parte das conquistas de forma efetiva, colaborar com o novo CT, melhorar as instalações do Estádio e apoiar as categorias de base. O Sócio Torcedor é uma viga poderosa na construção de algo maior.

Esta é a única receita do Futebol que depende única e exclusivamente do afeto de sua torcida. Times menores, que não possuem direitos de TV, nem patrocínios robustos, acabam dependendo muito deste projeto. Mesmo assim, a iniciativa que é crucial para a previsibilidade financeira do Clube, muitas vezes atua de forma passiva diante do seu potencial, contando sobretudo com momentos vitoriosos para terem sucesso. 

Mas ué, esta não uma relação baseada em paixão? Pois então, falta aqui um olhar atento sobre as experiências que acontecem antes, durante e depois das partidas. Se o benefício imediato desta colaboração é o acesso gratuito ao estádio e descontos em geral, por que não melhorar a experiência destes torcedores fidelizando de forma permanente esta relação. Inovação também é aprimorar o que já existe. É aí que construímos a gestão baseada em amor e não em vitórias. Afinal, nem o Barcelona ganha sempre.

Samantha Carvalho é Sócia da AIX Sports empresa especializada na gestão de relacionamento entre Clubes e torcedores.