Com 46 mil espectadores no Maracanã, Flamengo lucra menos de R$ 1 por torcedor

Responsável pelo maior público das estreias do Estadual, o Flamengo teve um lucro R$ 0,29 por cada um dos 46 mil torcedores presentes na bilheteria na partida diante do Bangu. É o que mostra o borderô do jogo que relata despesas excessivas do Maracanã e da Ferj (Federação de Futebol Estadual do Rio de Janeiro).

A diretoria rubro-negra optou por ingressos mais baratos para atrair o público, mas não chegaram a ser valores muito baixos. Contabilizando as gratuidades, o valor médio do ingresso foi de R$ 23,00. Isso gerou uma renda total de R$ 1,07 milhão.

O problema é que o custo do Maracanã envolve o aluguel do campo, contas consumo e despesas operacionais que somam R$ 660 mil. A isso, acrescenta-se as taxas cobradas pela Ferj que fica com cerca de 10% da renda, além de o dinheiro que sobra ser dividido com o Bangu. Como o Flamengo ainda tem que pagar o antidoping por conta própria, a receita que sobra para o clube que encheu o estádio foi R$ 13,7 mil.

Em resumo, o clube rubro-negro ficou com pouco mais de 1% do total da renda de sua estreia no Maracanã. Isso porque a diretoria do Flamengo tinha feito um acordo que, teoricamente, reduziria as despesas do estádio.

Após a publicação do post, a administração do Maracanã informou que o Flamengo também teve um lucro de R$ 100 mil com vendas de bebidas nos bares. Houve renda também com os camarotes, ainda não divulgada.

Fonte: Blog do Rodrigo Mattos
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo