Análise da semana: o impacto da vitória da Flamengo para o futebol brasileiro

Análise da semana: o impacto da vitória da Flamengo para o futebol brasileiro

Flamengo 5 x 0 Grêmio. Um placar inimaginável para uma semifinal de Copa Libertadores. Dois ótimos times se enfrentando, um jogo parelho era esperado. E o primeiro tempo foi assim, com primeiro gol rubro-negro sendo marcado apenas aos 41 minutos do primeiro tempo, por Bruno Henrique. O Grêmio marcou bem, conseguindo neutralizar as principais armas do Flamengo. Mas o segundo tempo foi completamente diferente. Foram quatro gols nos 25 minutos iniciais, com uma exibição de luxo dos comandados de Jorge Jesus. Uma vitória assim é capaz de impactar significativamente o futebol brasileiro.

O primeiro fator diz respeito ao estilo de jogo proposto pelo rubro-negro. Um jogo ofensivo, com alta intensidade. O meio de campo com Arão e Gerson sabe comandar a partida, com auxílio dos laterais trazidos da Europa Rafinha e Filipe Luis. Na frente, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel se movimentam para que haja sempre um jogador bem posicionado para receber a bola, fazendo o jogo fluir. A maioria dos times do futebol brasileiro prefere apresentar um jogo reativo, de marcação mais forte, sem permanecer com a posse de bola, o inverso do Flamengo atual. Essa forma de jogar, que não é novidade no histórico do futebol brasileiro, atinge inclusive a seleção brasileira, que tem mostrado um futebol fraco inclusive durante a campanha vencedora da Copa América em junho. Já foram feitos alguns questionamentos em programas de debate na televisão e também na coletiva de imprensa do técnico Tite, durante mais uma convocação para disputa de amistosos.

Outra questão importante são os paradigmas quebrados pelo rubro-negro. O português Jorge Jesus não poupa os titulares das partidas pelo Campeonato Brasileiro. Ao contrário do que o senso comum sempre ordenou, é possível disputar mais de uma competição ao mesmo tempo sem prejudicar o andamento da temporada com graves lesões. E, como já foi dito aqui, mostrando uma intensidade impressionante. O clube também mostrou que um departamento médico de qualidade é fundamental. Os jogadores que se lesionaram foram recuperados em curto espaço de tempo, sem perder os confrontos decisivos contra o Grêmio pela Libertadores.

Em resumo, o Flamengo de Jorge Jesus resolveu sair da zona de conforto do futebol brasileiro. As equipes vencedoras são capazes de influenciar outras, e esse Flamengo, líder do Brasileirão e na final da Libertadores pode ser fundamental para o desenvolvimento de novas ideias para o futebol brasileiro.

Esse texto faz parte do Mundo da Bola, nosso newsletter semanal que traz as últimas notícias do futebol. Quer receber esse conteúdo toda semana no seu email? Se inscreva aqui https://cursos.foothub.com.br/mundodabola